header image

Nosso Blog

Próximo Evento

Endometriose: como preveni-la através da alimentação?

 

Endometriose

Todo mês, os ovários produzem hormônios que estimulam as células da mucosa do útero a se multiplicarem, ficando mais espessa e preparada para receber um óvulo fertilizado. Caso essas células, chamadas de células endometriais, comessem a crescer fora do útero (geralmente nos ovários, no intestino, no reto, na bexiga e na membrana que reveste a pélvis), ocorre a endometriose.

A endometriose pode ocorrer quando há menstruação retrógrada, onde o sague da menstruação ao invés de ser eliminado, retorna pelas trombas e pela cavidade pélvica; quando o sistema imunológico está deficiente; quando as células que revestem o intestino convertem-se em tecido endometrial e, quando em alguma cirurgia (como a histerectomia), as células do endométrio se prendem às incisões cirúrgicas, sendo carregadas pelo sistema linfático para outras regiões do corpo.

Os principais sintomas da endometriose são: dores no período menstrual; dores durante a relação sexual; cólicas que podem ocorrer de uma a duas semanas antes da menstruação; hemorragia durante a menstruação; dores ao urinar e evacuar; infertilidade; fadiga; diarreia e náuseas.

Ao perceber esses sintomas, procure um ginecologista.

Para prevenir esse mal, a alimentação deve ser rica em frutas, hortaliças, legumes, cereais integrais, carnes magras e peixes.

Estudos comprovam que as vitaminas do complexo B são essenciais para o bom funcionamento das glândulas produtoras de hormônios. Por isso, consuma alimentos como carnes, ovos, verduras com folhas verde-escuras e cereais (preferencialmente integrais), que são excelentes fontes dessas vitaminas.

O consumo de alimentos ricos em vitamina C, como frutas cítricas e de alimentos ricos em ômega-6, como óleo de linhaça e óleo de fígado de bacalhau são poderosos anti-inflamatórios e exercem propriedades analgésicas, que minimizam a dor e o desconforto causadas pela endometriose.

Compartilhe isso: