header image

Nosso Blog

Próximo Evento

Brasil é o país que mais se preocupa com o desperdício

 O Brasil é o país que mais se preocupa com o desperdício de alimentos no mundo, conforme aponta a World Menu Report, pesquisa realizada pela Unilever Food Solutions – divisão da multinacional que se dedica a atender o mercado de alimentação fora do lar – com quatro mil entrevistados de oito países (Alemanha, Brasil, China, Estados Unidos, Polônia, Reino Unido, Rússia e Turquia). 

A maioria dos brasileiros (96%) se preocupa com a quantidade de comida desperdiçada e considera relevante o descarte sustentável dos resíduos produzidos em restaurantes, lanchonetes e outros estabelecimentos do setor.

 “As pessoas realmente se importam com o desperdício de alimentos, mas me impressiona observar como se interessam pelo assunto quando comem fora de casa. Esse é um grande alerta para o mercado da alimentação profissional”, afirma Jonathan Porrit, fundador do Forum for the Future e especialista em sustentabilidade, que analisou os resultados da pesquisa.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de um terço dos alimentos produzidos no mundo vai para o lixo. No Brasil, aproximadamente 64% do que se planta é perdido ao longo da cadeia produtiva e 20% do total é descartado durante ou após o processamento culinário.

Globalmente, a quantidade de comida descartada nas refeições feitas fora de casa é considerada relevante para cerca de 70% do total de entrevistados. Essa preocupação, no entanto, é mais comum entre habitantes de países emergentes. Curiosamente, os países em desenvolvimento são os mais dispostos a pagar mais por refeições feitas em restaurantes sustentáveis.

De acordo com os pesquisadores, aproveitar as sobras de comidas nas cozinhas é vantajosa tanto para os proprietários dos estabelecimentos quanto para a sociedade. Pesquisas recentes comprovam que uma grande proporção do desperdício de alimentos é gerada na fase de preparo culinário. Portanto, temos um papel importante em contribuir para que chefs e estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar consigam diminuir a quantidade de comida jogada fora.

 

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *