header image

Nosso Blog

Próximo Evento

O que aumentar e o que reduzir na alimentação do brasileiro!

Este é o nosso último post sobre a POF (Pesquisa de Orçamento Familiar) 2008-2009. E para terminar com chave de ouro, falaremos sobre alguns pontos ruins da alimentação do brasileiro: excesso de açúcar e gordura saturada e poucas fibras.

A prevalência global de ingestão de açúcar livre (açúcar de adição somado ao açúcar proveniente das bebidas) acima do limite recomendado pelo Ministério da Saúde (10% da ingestão total) foi de 61%. A prevalência de ingestão de gordura saturada acima do limite (7% do consumo total de energia) foi de 82%,  e o percentual da população com ingestão de fibras menor ou igual a 12,5 gramas por 1.000 kcal foi de 68%.

O excesso de açúcar no sangue leva a diversas complicações para a saúde, como aumento de peso, aumento da concentração de insulina no sangue, que pode levar ao Diabetes Melittus tipo 2 e a complicações cardiovasculares, dentre outros.


O excesso de açúcar consumido pela população provêm, em sua grande maioria, do alto consumo de bebidas adoçadas, como refrigerantes e sucos artificiais e da alta adição de açúcar refinado em diversas bebidas.  Portanto uma medida simples é reduzir ou, se possível, eliminar o consumo de refrigerantes e trocar bebidas artificiais por sucos naturais, além de reduzir a adição de açúcar em outras bebidas, ou fazer uso do adoçante (no caso de diabéticos esse uso deve ser obrigatório).

O excesso de gordura saturada está diretamente relacionado com a elevação de lipoproteínas de baixa densidade, ou LDL, mais conhecida como colesterol ruim, que são moléculas formadas por proteínas e gorduras que tem como função levar colesterol do fígado para o resto do corpo através fa circulação sanguínea, deste modo quando em quantidade elevada a molécula de LDL pode levar a uma obstrução progressiva das artérias, causando aterosclerose (termo geral que designa várias doenças nas quais se verifica espessamento e perda de elasticidade da parede arterial) e conseqüentemente aumento da probabilidade de ocorrência de infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC).

As fontes alimentares de gordura saturada são em sua grande maioria de origem animal, portanto para reduzir a ingestão desse tipo de gordura faz-se necessário eliminar as gorduras visíveis das carnes, aves e peixes; substituir o leite integral progressivamente pelo semi desnatado até chegar ao desnatado; consumir queijos magros e ficar atento com a quantidade consumida de todos os alimentos que sejam de origem animal, como por exemplo, o requeijão. Além disso, deve-se ficar atento também ao consumo de produtos que contenham a polpa do coco (e não água de coco), que é rica em gordura saturada.

As fibras alimentares (solúveis e insolúveis) não são digeridas e nem tão pouco absorvidas pelo organismo, portanto não nos fornecem nutrientes nem calorias, no entanto são de extrema importância para manter o corpo em equilíbrio, proporcionando melhor funcionamento do sistema gastrointestinal, prolongamento da sensação de saciedade, além de reduzir a absorção de gorduras e açúcares, auxiliando na prevenção de doenças cardiovasculares.

As fontes de fibras são os alimentos integrais, frutas, verduras, legumes e farelos. Deste modo, uma dieta rica nesses alimentos: verduras e legumes no almoço e jantar, pelo menos 3 frutas ao dia e se possível alimentos integrais, já é o suficiente para atingir a recomendação diária de fibras (25 gramas).

 

Fontes:

Pesquisa de orçamento familiar 2008 – 2009. Análise do consumo alimentar pessoal.

http://www.sonutricao.com.br/downloads/Guia_Alimentar_Populacao_Brasileira.pdf

http://www.anutricionista.com/fibras-qual-a-sua-importancia-para-a-saude.html

http://fisio.icb.usp.br/~cassola/nutricao/lipoproteinas.html

http://www.manualmerck.net/?id=52

 

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *