header image

Nosso Blog

Próximo Evento

Saudável é comer até o talo

Você já parou para pensar na quantidade de alimentos que é desperdiçada durante o preparo daquela sopa de legumes ou de um assado? Sim, as cascas de batata ou as folhas da cenoura que vão automaticamente para o lixo também deveriam ir para a panela.

A natureza é realmente incrível. Até o que consideramos a sobra dos alimentos – ou seja, cascas, sementes, talos e algumas folhas – carregam uma quantidade importante de nutrientes que nosso corpo precisa. Em alguns casos, essas partes menosprezadas dos alimentos são até mais ricas em fibras e vitaminas do que aquilo que consideramos comestível.
Por exemplo, as folhas de nabo, rabanete e beterraba são melhores fontes de cálcio, fósforo e vitaminas A e C do que a própria raiz, que é a parte mais comumente utilizada nas refeições. As folhas da cenoura e as da salsa são ricas em vitamina A e podem ser aproveitadas para fazer bolinhos, sopas e picadinhos. O ideal é cozinhar as frutas e hortaliças com casca e, de preferência, inteiras  pois o invólucro exterior impede a perda de vitaminas e minerais.

Algumas dessas sobras consideradas pouco apetitosas ao paladar podem ser cortadas e misturadas a preparos doces e salgados e até transformadas em farinha e não prejudica o sabor da receita.

Dicas práticas contra o desperdício

Para que o alimento possa ser integralmente aproveitado, é preciso primeiro checar a sua procedência. De preferência, os alimentos devem ser adquiridos em locais de grande circulação e que estejam preocupados com a higiene e manipulação dos itens expostos.

No momento da compra, dê preferência a legumes, hortaliças e frutas da época, são mais frescos e duram mais, e somente compre o necessário. Para armazenar, escolha locais limpos e temperaturas adequadas a cada tipo de alimento. E no preparo, não se esqueça de lavar bem os alimentos, não retirar cascas grossas e utilizar apenas a quantidade necessária para cada refeição.

 As cascas, por exemplo, estão diretamente expostas a agrotóxicos e outros agentes nocivos. A dica é deixar os alimentos mergulhados durante 10 a 15 minutos em água filtrada com 1 colher de sopa (10ml) de hipoclorito de sódio, que pode ser obtido em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS) ou comprado em supermercados e farmácias.

Pequenos cuidados fazem dobrar o tempo de vida dos vegetais. Frutas, verduras e legumes devem ser colocados em sacos plásticos, transparentes e hermeticamente fechados, na prateleira mais baixa da geladeira, onde a temperatura é um pouco maior.

E não são somente os alimentos in natura que devem ser tratados com a política do não-desperdício, há muitas maneiras de se reaproveitar as preparações também. Carnes assadas podem virar croquetes, omeletes, tortas e recheios; o arroz pode ser transformado em risoto; o macarrão vira uma deliciosa salada; hortaliças integram farofas diferenciadas, panquecas, sopas e purês; frutas maduras se transformam em doces, bolos, sucos, vitaminas e geléias; o feijão pode ser utilizado para fazer tutu, virado e bolinhos. A dica, portanto, para o bem da nossa saúde – e do bolso também, claro – é tentar aproveitar 100% do que os alimentos tem a nos oferecer!!

Fonte: Vida e Saúde –Alimentação – http://saude.terra.com.br/interna/0,,OI3152833-EI1501,00-Saudavel+e+comer+ate+o+talo.html

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *