header image

Nosso Blog

Próximo Evento

Como se alimentar durante a gravidez

O período de gestação é uma fase na vida da mulher, caracterizada pelas mudanças fisiológicas, físicas e uma necessidade maior de energia e alguns nutrientes essenciais para a saúde da mãe e do bebê.

O suprimento dessa necessidade nutricional, ira ajustar um desenvolvimento adequado e um crescimento fetal, favorecendo a saúde da criança. Portanto, ao longo do texto, iremos falar dos nutrientes que precisam de maior atenção durante esse período.

No segundo e terceiro trimestre da gestação deve ocorrer um aumento de 300 calorias diárias. Isso corresponde a 1 copo de leite e 1 fatia de pão integral ou 1 iogurte e 1 xícara de salada de frutas. As mães têm o habito de pensar que nesta fase é necessário comer por dois, o que pode levar ao excesso de peso ou obesidade. Assim é preciso ter o ganho de peso adequado protegendo a mãe através de uma alimentação saudável.

Deste modo, destacaremos a importância de alguns nutrientes e seu consumo equilibrado, durante a gestação.

Carboidrato: O consumo desse nutriente encontrados, por exemplo, nos pães, cereais, massas, batata, frutas, ira fornecer energias suficientes para suprir essa necessidade energética de 300 Kcal a mais. Alguns alimentos que são fontes de açúcares (doces, refrigerantes), devem ser evitados, uma vez que eles são pobres em vitaminas e minerais.

Proteína: Esse nutriente é importante para a formação de novas células e tecidos para a mãe e o bebê. Recomenda-se uma ingestão protéica maior do que uma mulher não grávida, porém para saber a quantidade adequada a ser consumida por dia, deve-se consultar um nutricionista que irá calcular essa necessidade. As fontes protéicas são encontradas nos seguintes alimentos como: carnes, aves, peixes, ovos, leites e derivados, feijão, ervilhas, grão-de-bico, nozes e amendoim.

Acido Fólico: Esse composto encontrado nas folhas verdes como espinafre e brócolis, fígado, laranja, batata-doce e abóbora, alimentos integrais e legumes, ajudam na formação do sistema nervoso do feto. Estudos têm mostrado que a sua ingestão três meses antes da gestação e três meses depois da fecundação irá prevenir em mais da metade as chances do bebê vir apresentar alterações do tubo neural.

Ferro: Constituinte fundamental da hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio e dióxido de carbono, deve ser consumido no valor de 30mg por dia, para que a mãe tenha reserva suficientes para que o feto possa utilizar sem colocar a mãe em risco de desenvolver anemia. Suas fontes são encontradas em carne, ave, peixe e fígado são mais absorvidos em comparação aos alimentos de origem vegetal como: feijão, grão-de-bico, lentilha, folhas verdes escuras (espinafre e couve). Essas fontes vegetais podem ter uma absorção melhor se consumidos juntos com alimentos fontes de vitamina C, como: suco de laranja, limão e acerola.

Vitamina B12: Essa vitamina é importante para a formação de novas células e na produção sanguínea. Encontrado somente nas fontes de origem animal, como: carnes, peixes, aves, leite e derivados. Por este modo, as mulheres gestantes vegetarianas devem receber suplementação orientada por um profissional nutricionista.

Para se obter uma alimentação saudável é necessário consumir de três a quatro frutas por dia, montar o seu prato com legumes e verduras no almoço e no jantar, visto que eles são ricos em fibras, ajudando na prevenção da prisão de ventre muito recorrente na gestação. Além disso, é importante o fracionamento das refeições em 6 a 8 vezes por dia, com pequenas quantidades. Beba 2 litros de água por dia, aproximadamente, que não seja junto com as refeições.

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *